adUnit

Fábio lembra do passado no Vasco para ser campeão

Quando o Vasco bateu o São Caetano e se sagrou campeão brasileiro de 2000, o goleiro Fábio iniciava a carreira já com um título de expressão. Ele era reserva de Helton no gol cruzmaltino. Dez anos depois, ele enfrenta o ex-clube na reta final como capitão e ídolo do Cruzeiro com muita gana de buscar o bicampeonato.

19 de novembro de 2010 | 13h21 | atualizado às 13h21

Quando o Vasco bateu o São Caetano e se sagrou campeão brasileiro de 2000, o goleiro Fábio iniciava a carreira já com um título de expressão. Ele era reserva de Helton no gol cruzmaltino. Dez anos depois, ele enfrenta o ex-clube na reta final como capitão e ídolo do Cruzeiro com muita gana de buscar o bicampeonato.

Apesar da juventude, Fábio esteve em campo em três partidas da Copa João Havelange, ainda na sua primeira fase. Contra São Paulo, Vitória e Santos, o goleiro teve a oportunidade de participar da competição.

Em um grupo recheado de estrelas como os Juninhos Paulista e Pernambucano e Romário, Fábio reconhece que o sabor de levantar uma taça de campeão nacional logo aos 20 anos foi importante.

- Pra mim foi gratificante. O Vasco tinha grandes jogadores e um elenco qualificado. Foi otimo ser campeão naquele momento porque peguei experiência. Quando comecei a jogar foi muito mais fácil ? recorda o goleiro ao LANCENET!.

Montillo é liberado pelos médicos e deve enfrentar o Vasco

Dois anos depois, o talento do camisa 1 já era reconhecido na Colina e ele conquistou a titularidade. Um ano depois, em 2003, o Cruzeiro se sagrava campeão brasileiro, mas com Gomes debaixo das traves.

O encontro do atual ídolo celeste com o clube que considera a sua casa se deu em 2005. Desde então, em cinco Campeonatos Brasileiros disputados, ele nunca esteve tão perto de repetir a dose e ficar com o caneco, como foi em 2000.

Conquistar o título como protagonista de um clube que marcou a sua carreira terá um sabor ainda mais especial para Fábio. Ele espera que a Raposa consiga as três vitórias na reta final contra Vasco, Flamengo e Palmeiras e conta com o tropeço dos rivais.

- Vai ser emocionante. Hoje tenho uma identidade muito grande com o Cruzeiro, com o torcedor, com a cidade (BH). Se Deus nos der a oportunidade de ser campeão com o Cruzeiro ficaremos muito felizes. Vai coroar nosso trabalho do ano todo ? afirma o camisa 1.

LINHA DO TEMPO DE FÁBIO

2000 ? Troca de time e título

Fábio começou o ano emprestado ao Cruzeiro mas foi para o Vasco no segundo semestre. Lá, ajudou o clube na conquista da Copa João Havelange de 2000.

2001 ? Amadurecimento

Com Helton em ótima forma, Fábio completava 21 anos e seguia se preparando para assumir o gol cruzmaltino.

2002 ? Titularidade

A venda de Helton para o futebol português abriu o caminho para o goleiro agarrar a camisa 1 do Vasco. E ele não decepcionou.

2003 ? Seleção

Fábio foi convocado por Carlos Alberto Parreira para a Copa das Confederações, onde foi reserva de Dida e Júlio César.

2004 ? Afirmação

Em mais um ano brilhante pelo Vasco, foi convocado para a Copa América como segundo goleiro, reserva de Júlio César. Foi campeão!

2005 ? Nova era

Fábio chega ao Cruzeiro com a missão de se firmar após as passagens marcantes de Dida e Gomes no clube celeste.

2006 ? Firmeza

Torcida e jogadores voltam a ter a confiança em um goleiro com o trabalho de Fábio, que mostrou qualidade.

2007 ? Tropeço

Final do Mineiro foi dramática para o goleiro, que levou quatro gols contra o Atlético. Ele ainda se lesionou na partida.

2008 ? Volta por cima

Camisa 1 mostrou que não se abateu com as críticas e voltou ainda mais forte, iniciando uma era de muita segurança no gol celeste.

2009 ? Capitão

Goleiro fica ainda mais consolidado no Cruzeiro e ainda faz o papel de líder do grupo e ganha a faixa de capitão.

2010 ? Campeão de novo?

Fábio pode coroar todo o bom trabalho pelo clube celeste com o bicampeonato brasileiro.

por: Lancepress!
adUnit PUBLICIDADE
adUnit
  © 2019 Terra Networks S.A Versão clássica